All for Joomla All for Webmasters
Livros Resenhas

O Apanhador no Campo de Centeio

[N]ão, eu não morri. Se eu sumi foi por pura preguiça mesmo, e também porque o blog estava deixando de ser uma diversão para virar uma obrigação, e eu odeio quando essas coisas acontecem. Ainda mais o blog, que sempre serviu para ser um refúgio para mim. E para vocês rirem das minhas piadas sem graça, claro *-*

Neste tempo que passei fora, li poucos livros, mas os que li, fiquei extremamente feliz com a quantidade de cultura que absorvi.

Um livro que me apaixonei foi O Apanhador no Campo de Centeio. Esse livro não só mudou a forma das pessoas olharem os adolescentes, como tem uma história por trás sombria. Simplesmente o assassino de John Lennon se inspirou nesse livro para matá-lo. E não só esse, como outros assassinos.

O Apanhador no Campo de Centeio narra um fim-de-semana na vida de Holden Caulfield (), jovem de 16 anos vindo de uma família abastada de Nova York. Holden, estudante de um reputado internato para rapazes, volta para casa mais cedo no inverno depois de ter recebido más notas em quase todas as matérias e ter sido expulso. No regresso a casa, decide fazer um périplo adiando assim o confronto com a família. Holden vai refletindo sobre a sua curta vida, repassa sua peculiar visão de mundo e tenta definir alguma diretriz para seu futuro. Antes de enfrentar os pais, procura algumas pessoas importantes para si (um professor, uma antiga namorada, a sua irmãzinha) e tenta explicar-lhes a confusão que passa pela sua cabeça. Foi este livro que criou a cultura-jovem, pois na época em que foi escrito, a adolescência era apenas considerada uma passagem entre a juventude e a fase adulta, que não tinha importância. Mas esse livro mostrou o valor da adolescência, mostrando como os adolescentes pensam.

RESENHA

Eu vou ser bem sincera: no começo, achei o livro um saco. Eu não leio muitos livros porque eu fico tão ansiosa para saber o final deles logo, que acabo achando chato quando a história fica naquele lenga lenga. O livro é carregado de gírias idiotas, e a tradução não ajuda muito (nada impossível, mas é um pouco estranho). Quando o Holden falava “no duro”, era impossível não pensar em nada, digamos, obceno.

Mas a história foi desenrolando e eu, talvez por ser adolescente, comecei a me identificar muito com o Holden. Tanto que eu até digo para as pessoas que sou uma versão feminina de Holden Caulfield (e eu pegaria ele sem problema, mesmo com o chapéu tosco dele). Holden é um garoto extremamente impulsivo, confuso, muito seletivo e até mesmo chato com algumas coisas, tem um gosto apurado, não curte qualquer coisa, mas ao mesmo tempo é um garoto simpático, cheio de vontade de conhecer o mundo e as coisas que ainda não conhece tão bem.

O livro aborda temas interessantes da adolescência, e uma coisa que eu gostei muito foi a forma como o tema “sexo” foi abordado. Nada de p0t4rias e nem caras pagando de machões. Holden fala das suas inseguranças sobre esse tema. E isso é bacana, porque quando homens discutem isso, um sempre quer se achar mais que o outro. E Holden não.

“É engraçado, basta a gente dizer alguma coisa que ninguém entende para que façam praticamente tudo que a gente quer. É impossível a gente ensinar tudo a alguém.”

Holden é corajoso a ponto de ser louco. Ele pensa: quero viajar… vou. E não importa as consequências… se ele vai se dar bem ou mal. Ele tenta. E se der errado, ele sempre arranja um jeito. Holden virou um herói americano: um herói sem capa ou poderes. Apenas um garoto que faz o que quer e fala o que pensa. Fala sério: todo mundo quer ser assim, não? Acho que muito mais importante do que poderes especiais, são os poderes da mente e da alma.

Salinger fez com que a adolescência virasse muito mais do que um bando de criancinhas idiotas que acham que já viraram gente: virou uma fase da vida. Não só uma fase de transição, mas uma fase de descobertas, medos e amadurecimento. Salinger conseguiu transparecer para a sociedade algo que a mesma não via há muito tempo. Ou fingia não ver.

Eu adorei o livro. Adorei a forma como foi abordada a adolescência. O final é completamente sem sentido, mas acredite: isso é legal! Porque no fundo, a adolescência é a coisa mais sem sentido que nós já passamos. Mas não deixa de ser uma fase maravilhosa, não?

Holden é rebelde e acha que esses lances de escola, boa formação, são tudo bobagens. Ele quer viver a vida dele com liberdade. Liberdade de corpo, alma e mente. Ele é inteligentíssimo, apurado, culto, mas não tem notas boas. E isso mostra como alguns padrões da sociedade em que somos obrigados a cumprir são pura balela. Como notas escolares, por exemplo.

E apesar de rebelde, não deixa de ser um cara romântico… um verdadeiro gentleman. Holden, case comigo *-*

JOHN LENNON E OUTRAS CURIOSIDADES

Eu estava pesquisando sobre o livro e li algumas coisas interessantes.

Na tentativa de assassinato de Ronald Reagan, ex-presidente dos EUA, o assassino usou este livro como inspiração para o ato.
O assassino de Rebecca Schaeffer carregava o livro quando ele a matou.
Existe uma música do Green Day chamada “Who Wrote Holden Caulfield?” sobre o livro.
O Guns N’ Roses tem uma música com o nome do livro e é muito boa!

Bom, eu adorei o livro! E vocês, se interessaram em ler? *-*

You Might Also Like

  • Ângela Graziela
    15/05/2013 at 1:47 pm

    Já tinha ouvido falar desse livro
    Mas ainda não tive oportunidade de ler D:
    E depois dessa resenha, fiquei com muita vontade de ler

    Beijos
    @pocketlibro
    http://pocketlibro.blogspot.com.br

  • Laura
    15/05/2013 at 4:03 pm

    Fiquei super interessada pra ler esse livro, mas n posso comprar pobre/ pobre/ Mas vou procurar pra baixar *-*

  • Karina ▲
    16/05/2013 at 2:36 pm

    Tava com saudades de você no blog, realmente é chato postar quando o blog vira uma obrigação. Nunca tinha ouvido falar desse livro ( não que eu me lembre ), mas pela resenha, ele parece ser ótimo. Vou anotar o nome dele, tô precisando ler uns livros novos ! XOXO

  • Ana Clara
    16/05/2013 at 11:08 pm

    O template tá muito lindo!!!
    Amei a Marina por aqui rs…
    Eu sou louca pra ler esse livro desde que assisti Capítulo 27, que conta porquê o carinha matou o John. Aqui tá muito lindo!
    Beijos
    http://ladylikeoficial.blogspot.com.br/

  • Geórgia
    17/05/2013 at 1:51 pm

    Sério que você não gostou do excesso de gírias? Eu vi muita gente reclamando mas confesso que eu particularmente achei que isso deu um toque a mais ao livro. Eu simplesmente amo o Holden e esse livro. Um dos meus favoritos <3 eu leio muitas teorias da conspiração e em uma delas diz que todos nós temos um vírus assassino, ao ler ''O Apanhador no Campo de Centeio". É, neh… E Camilla, quanto tempo que eu não comento em seu blog heim! Uau. D=

  • Geórgia
    17/05/2013 at 1:53 pm

    Geórgia,

    Correção: diz que todos nós temos um vírus assassino, ao ler ”O Apanhador no Campo de Centeio” o vírus desperta. :(

  • Beatriz Andrade
    18/05/2013 at 2:17 pm

    Só de ler as curiosidades do livro, já gostei. Eu acho interessante você ler livros que inspiraram pessoas a fazer coisas ruins ou boas, sempre te dá uma noção do que passou na cabeça da pessoa na hora que ela fez o que fez. Já tá na wish-list!

    Beijo,
    http://paraisodemenina.blogspot.com/

  • Vickawaii
    19/05/2013 at 11:30 pm

    Que curioso, esses dias mesmo eu estava na livraria e, como todo mundo fala desse livro, resolvi pegar para ver a sinopse. E NÃO ESTAVA ESCRITO NADA. Acabei me sentando e lendo uns dois capítulos (tri que logo no primeiro capítulo ele já não fala muita coisa do passado ashdaisdhaui), e parecia legal, mas tive que ir embora. Talvez leia esse livro no futuro

    Beijos, Vickawaii
    http://finding-neverland.zip.net

  • Nah Sodré
    22/05/2013 at 3:08 pm

    Eu gostava muito de uma máquina da samsung que eu tinha, até ela ter ido pra assistência tecnica, e nunca mais voltou HUASHASUASHU uma merda a assistência da samsung hein, peloamor… mas enfim, saudades tbm tchutchuconaaaaa <3 ainda bem q vc é realista sobre seu sumiço HUSAHASUA mas é chato mesmo quando vira obrigação, por isso fechei vários blogs já =x quando a postagem passou a ser "chata" demais, espero que isso não aconteça aqui! me divirto com seus posts =D sobre o livro, nunca li mas parece muito bom… pelo que vc escreveu, tbm me pareço um pouco com o Holden, apesar de não ser mais adolescente (A VELHA HASAHSUASUH') na vdd me sinto uma kidult, uma adulta, com espirito de criança e confussões de adolescente na cabeça kkkkk dificil. Não sabia do envolvimento desse livro em tantas coisas drasticas, credo, até arrepiei HASASHUASU fiquei curiosa, vou coloca-lo na minha listinha de próximos… Beijos!

  • Jéssyka
    23/05/2013 at 5:19 pm

    Já faz tempos que quero ler esse livro, mas nunca tive a oportunidade. Aproveitarei sua ideia o lerei em inglês, assim treino o meu reading e finalmente descubro porque todo mundo ama esse livro!

    Beijo, beijo :*

  • Carolina
    25/05/2013 at 1:08 pm

    Oi Camillinha!
    Esse livro parece ser bem interessante. A forma como você falou sobre ele me lembrou outros blogueiros resenhando “As vantagens de ser invisível” mas eu sei que as duas histórias não tem nada a ver.
    Espero ler em breve mas vai demorar um pouco porque sou lerda pra ler e ainda tenho 4 livros na fila ehehe
    bjs

  • Gisele
    26/05/2013 at 8:50 pm

    Pelo que percebi em sua resenha, gostei…vou seguir sua dica com toda certeza e depois comento sobre a minha impressão.

    Super Beijos

  • Gabriel
    29/05/2013 at 3:46 pm

    Eu acho que já ouvi falar desse livro e acho que já vi até numa biblioteca de uma escola que estudei, nao tenho certeza…

    O livro parece legal, se um dia eu acha-lo em uma biblioteca ou livraria eu pego/compro.

    Sou igual você, acho todo livro um saco no começo e quero logo o final. Essas semanas eu comecei a ler um livro da Agatha Christie, Um gato entre os pombos, é bom e estou quase terminando, mas me dá uma raiva quando parece que fica no lenga-lenga porque às vezes você quer mais ação, principalmente numa historia que tem mistério e assassinato.

    Beijo.

  • neyara
    31/05/2013 at 12:22 am

    Nunca li esse livro pelo simples fato de achar que ele seria um saco como no começo, mas depois que você falou alguns detalhes da história, eu fiquei bem interessada a conhecer o que inspirou o assassino de John e pra saber o que afinal tem nessa história para inspirar alguém a matar o seu próprio ídolo, muito louco isso.
    Tbm ando sumida do meu blog, sem paciência pra postar e blá blá, mas você não suma não, adoro seus posts e acho super divertido.
    Que efeito é esse que você usou nas imagens? Adorei *.*

    Beijo

  • Juliana Santos
    02/06/2013 at 9:52 pm

    Oi Camilla! Primeiramente devo comentar como o seu blog está diferente! Provavelmente você não lembra de mim, eu tinha um blog, Celebrity Status, quando blogs de goodies estavam “na moda” (2010/2011). ENFIM! Como o SD mudou! Está lindo, divo, perfeito hahahaha E os posts mudaram bastante mas você continua com o mesmo estilo de postagem, com humor, fotos e etc.

    Li um livro (as vantagens de ser invisível) que citava “O apanhador no campo de centeio” entre outros clássicos, e me interessei muito em ler, principalmente após a sua resenha.

    Ps: Amo essa musica do Guns

    http://www.resenhasealgomais.com.br/

  • Akemi
    05/06/2013 at 9:41 pm

    Olha como seu blog tá fofo *-*

    Acho que já ouvi falar desse livro, não sei se é uma obra daquelas literárias (pelo título parece, sei lá haha), mas pela sua resenha fiquei com uma super vontade de ler! O Holden parece que é do tipo de personagem que faz a gente se apaixonar hmmm. ;)

    Bj, bj.

  • rafaela
    07/06/2013 at 2:24 pm

    Oii, nossa quanto tempo! Eu sempre tive a impressão que esse livro tratasse de uma história assim: “Um jovem rapaz que para sobreviver precisa aguentar as inúmeras torturas físicas e psicológicas que o campo de concentração lhe oferece…” rsrsrsr
    Esse nome é tão estranho, vou dar uma chance e ver se leio, adorei a resenha, beijos ;)

  • Cris
    16/06/2013 at 1:49 pm

    Dizem que esse livro é muito bom mesmo, mas ainda não li rs
    Beijos! =**

  • thali
    17/06/2013 at 6:56 pm

    ótima dica. fiquei curiosa pra ler!

  • Nah Sodré
    18/06/2013 at 8:27 pm

    Lindona to NOIVAAAA HAHAHAAH ;*

  • rafaela
    21/06/2013 at 12:59 pm

    Oi, tudo bom? Te indiquei pra uma tag lá no blog, espero que não se incomode! beijos

  • smareis
    22/06/2013 at 9:06 pm

    Andei com saudades e vi ver se esta tudo bem.Quando puder volte e apareça.
    Deixo beijo Camilla!

  • Grazi.C
    26/06/2013 at 5:32 pm

    Eu gosto de ler, porém, o livro tem que roubar minha imaginação já pelo título!

    Beijos
    macaaverdee.blogspot.com

  • Plum
    03/07/2013 at 7:45 pm

    Nunca tinha nem se quer ouvido falar desse livro, e achei isso um descaso total! Pelo que li, o livro tem tudo pra ser perfeito. Me identifiquei muito com o Holden em alguns aspectos, principalmente nos padrões ridículos da sociedade, se você não consegue uma bolsa em uma faculdade excelente, você é um burro. Achei as curiosidades interessantíssimas, em especial a primeira. Já entrou pra minha lista de desejos hahah, irei comprar com certeza!
    viverserfeliz-renata.blogspot.com ✌

  • Luly
    04/07/2013 at 9:52 pm

    Eu sempre quis ler esse livro porque acho muito surreal isso de verem ele como uma mensagem para assassinar o ídolo. Eu só não li ainda porque tenho medo de antipatizar com o protagonista, que seria o contrário do que aconteceu com você, né!
    Mas agora fiquei com mais vontade ainda, tempo, cadê você??

  • Chiquitita
    05/07/2013 at 12:29 pm

    Oi querida, li o livro mas não gostei da história, achei muito chata e arrastada.

    Gostei do visual do blog muito bonito, parabéns!

    beijos!