All for Joomla All for Webmasters
Diário Textos

O corpo humano além dos limites

Edit (31/01 às 00:34): Menines, desculpem eu não ter postado ontem, eu comprei meus cadernos e estava meio atarefada. Hoje eu terei um almoço de família, e quando eu voltar, postarei sobre… FAMÍLIA! Haha! Até mais nindos s2

Sim, aquele meu professor, gordo, loiro, com um topete que parece que nunca penteou, com um óculos que é sempre igual, com uma pança de chopp (e da idade) e que é extremamente louco e engraçado… me inspira. E, só para as coisas se encaixarem direitinho, ele ainda é professor de uma matéria com características próprias e fora do padrão: Ciências. Essas características únicas dessa matéria fazem com que a mesma seja odiada por uns e amada por outros. E eu vou ser bem sincera: eu adoro Ciências! Acho super interessante você saber o porquê das coisas para aquelas perguntas tão singelas, mas com uma resposta tão… tão… tão complexa! Por exemplo: de onde surgiu o universo? Ok. A pergunta parece ser bem simples, mas para perguntas simples, há sempre respostas difíceis. E então, você sabe responder? Dizer que foi o Big-Bang é fácil… mas porque surgiu o Big-Bang? Aí é que você pensa, pensa, pensa e responde: não sei! KKK

Bem, mas para eu ser direta ao assunto, ele estava comentando sobre o corpo humano. Um ancestral antigo, com cerca de 38cm de altura foi dividido em dois grupos, que por um acidente geográfico ficaram sem total comunicação. Um grupo, deu origam aos seres humanos, e o outro aos primatas. Agora eu penso… isso é um processo de milhares de anos, e o ser humano está sempre avançando, sempre se superando… e como seremos daqui a mil anos? Como seremos no Year 3000? Será que seremos assim? Será que seremos mais evoluídos, inteligentes? Ou será que o mundo vai parar em 2012 mesmo? Tá, não acredito nessa teoria idiota, mas ok. Ninguém sabe realmente explicar o que acontecerá.

O papo estava muito interessante, mas acabou a aula, hora do intervalo. Voltamos, então, era aula de Educação Física. Uma matéria que a maioria gosta, porque vai muito mais do que teoria, também é ensinado tudo na prática, e é claro que sempre rola muita diversão, barracos (e em todos deles eu estou participando KKKK). E como não temos atestados médicos ainda, não pudemos fazer nada além de alongamentos. E eu percebi que nós, humanos, somos fortes, temos “poderes”, mas que não são colocados em prática… um ser humano que atira, que mata, não consegue se agaixar colocando as mãos até o chão, ou aos pés. Um ser humano considerado perigoso, não consegue abrir totalmente suas pernas até o bumbum encostar no chão… um ser humano perigoso não consegue fazer alongamentos tão simples sem sentir dor. E é isso que é mais estranho… nosso corpo é como uma arma. Nosso corpo pode fazer coisas incríveis, movimentos monumentais, porém não colocamos isso em prática, preferimos ficar vendo filmes e comendo muito sorvete, pipoca (lotada) de manteiga e um copo bem gelado de Coca-Cola. Até quando vamos aprender a ter aquela bendita saúde? Porque a gente só se preocupa com a saúde quando já é tarde demais?

Também são perguntas simples, mas com respostas complicadas. Acho que o corpo humano é perfeito demais para depois, descuidarmos e desperdiçar tudo de bom que poderíamos fazer com ele… Eu estou começando a fazer alongamentos todos os dias, e já dá para notar uma bela diferença. Você fica mais disposta. Você pode pensar que já é muito tarde para ser saudável. Mas pode crer, que nunca é tarde para (re)começar!

E falando em escola, como vai a escola? Ansiosos? Eu estou ansiosa para comprar meus materiais, sério! KKKKKKKKKK É legal você ter tudo novinho em folha, lindo e maravilhoso, caderno com capa limpinha e cartela de adesivos cheia! Falando nisso, eu prometo que esse ano eu não vou dar adesivos para ninguém! KKKKKK

Beijonas!

Camilla anda meio viciada em escola. Isso é bom?

Diário Textos

O primeiro dia é sempre um grande dia

12 novos Icons!

Minhas postagens serão mais freqüentes. Quero tentar postar todos os dias… contar um pouco da minha vida. Acho que blog vai muito além de textos emocionais. :er:

Tudo começa com muita ansiedade. Parece até que é a primeira vez que você vai para a escola. E só de lembrar que a primeira vez que eu tive que ir à escola, eu tinha quatro anos e estava completamente arrasada. Eu não queria ir, eu queria ficar em casa… eu tinha muito medo de ficar em um lugar sem os meus pais por perto, eu era uma criança muito protegida (e ainda sou). Mas hoje em dia, a ansiedade é maior. E só de pensar que há um mês atrás eu queria as aulas bem longe de mim… Ouvi um som, um som forte, era o som do ônibus escolar se aproximando. Sim, aquele som é inconfundível. Fiquei toda animada. Entrei no ônibus, e poucos foram os rostos que eu reconheci. Gente nova, gente estranha para mim. Cheguei na escola, meus amigos já estavam subindo a rampa de acesso ao térreo, bati de cara com eles. Foi uma gritaria tremenda. Eu, muito estabanada, saí correndo e abracei todo mundo de qualquer jeito e gritando. É, além de estabanada, eu sou histérica, não sei como eles me aguentam! KKKKKKKKK

Cheguei na sala, uma sala pequena, sem muita ventilação, sento logo na frente, porque tenho astigmatismo (e nem fui no oftalmologista ainda). Fiquei conversando com meus amigos, fazendo muita bagunça, zoando… fiquei zoando o Caio, porque criou um Twitter e tem 19 followers! KKK E eu chamo ele de “sedução do Twitter”. A gente fala tanta besteira! KKK Chegou a professora na sala, nossa professora de educação artística… um pouco exigente, mas é bem simpática e amável. Ela fez brincadeiras com a gente… foi bem engraçado, é uma pena que explicar aqui fica um pouco complicado e confuso. Depois, ficamos o resto da aula conversando… o suficiente para matar as saudades. Mas muita coisa chata estava por vir.

Recreio! Hora do intervalo! Ou… hora do lanche! Cada um da minha sala tem seu jeito de falar. E chegamos lá, morrendo de fome, e até mesmo com sono, afinal, para quem dormia todo dia até às quinze da tarde e foi acordar hoje às dez da manhã para ter aula à uma e meia da tarde não é nada confortável. Mas conversamos, zoamos, contamos piadas, rimos… o pátio, tão grande, estava deserto… só oito pessoas… “ah, é primeiro dia de aula, né?”. Não é só por isso. A nossa sala só terá no máximo 12 alunos, não sabemos se há alunos novos, e não haverá quinta e sexta séries de tarde. Meu professor de matemática diz que é melhor para o aprendizado, mas quem disse que queremos só aprender? Escola vai muito além de querer saber do A-B-C e do 1-2-3!

Aliás, falando em professor, esse mesmo professor é nosso professor de matemática! Super engraçado, bacana e no qual eu chamo até de “pai”! KKK Mas a parte chata é você ter que fazer um monte de exercícios de matemática e ainda ter exercício para casa… nessas horas eu queria morar em apartamento. Ok, essa piada é mais velha do que eu. No fim da aula ficamos ouvindo algumas gravações engraçadas do meu MP4 e conversando… e claro, eu nada barraqueira (ironizando) já arrumei briga com uma amiga minha logo no primeiro dia! Porque? Pegou minha maquiagem sem autorização e estava passando numa outra amiga minha. Isso além de feio e mal-educado é nojento, afinal, nós temos muitas bactérias, e você fazer da sua maquiagem um corrimão (todo mundo passa a mão, é) não é o melhor dos dois mundos (sim, adoro Hannah Montana). E eu dancei Bad Romance da Lady GaGa (diva) no meio da sala… e o motorista do meu ônibus escolar viu tudo. :OAL: Nem preciso dizer que eu sou a Mico Queen, não? Todo lugar que eu passo eu deixo um mico…seja ele um tropeção, uma palavra que escapa da boca, alguma brincadeira que eu faço… é a vida, ninguém manda ser estabanada! KKKKKK

No final de tudo, estava conversando no ônibus (nem é ônibus, é uma van, mas ok) com uma aluna nova. E claro… falando sempre da Tisdale! Eu só não perguntei se ela gostava de Jonas Brothers e Lady GaGa porque eu… esqueci! KKKKK

Enfim, meu dia foi simples, porém legal. É bom você poder aproveitar a escola de uma forma sadia. E com certeza, quem hoje diz que odeia a escola, que é a única “droga” que não vicia e que é um saco tudo de lá, sentirá falta de tudo (até das coisas ruins) quando sair da escola! E no dia em que estiver no meio de uma prova na faculdade, vai sentir saudade daqueles teoremas e equações que pareciam ser um bicho de sete cabeças!

Beijonas! :er:

Acho que deu pra perceber que a Camilla AMA Super Mario World por causa da foto da postagem, hehe.

Diário Música Reflexões Textos

High School Musical – 4 Anos

Perguntas do Ask-me respondidas.
6 novos Avatares para Orkut da Ashley Tisdale.
Um Wallpaper da Lady GaGa (só resoluções 1024×768).

Quem nunca amou ou odiou este musical? Quem nunca ouviu falar? Se você ama você já deve ter entrado em comunidades, já deve ter tido posteres, viciado em todas as músicas, ficado o dia inteiro vendo o musical… HSM é um musical que está há quatro anos marcando as nossas vidas. E você que odeia? Já deve ter entrado em comunidades haters e dito que preferia RBD. Isto mascou toda a nossa infância. Comunidades, músicas, cartinhas, álbuns de figurinha, seu MP3 lotado de músicas, seu sonho de ser como a Sharpay ou a Gabriela, seu sonho de encontrar seu jogador de basquete, seu Troy Bolton. Você queria ter composições doces e suaves como as da Kelsi, queria ter um irmão legal e talentoso como o Ryan… uma amizade verdadeira como a de Taylor e Gabriella.

Os anos passaram rápido, eu lembro como se fosse ontem, eu falando para as minhas amigas que não gostava de HSM, mas simpatizava com a loirinha (Ashley Tisdale, atualmente, minha diva). Depois, eu comecei a simpatizar e ouvir as músicas. E o mais impressionante é que mesmo não vendo NENHUM dos filmes de HSM eu já amava. Quando vi o HSM2, o primeiro filme que assisti, foi emocionante e eu percebi como aquele musical era maravilhoso. Eu ardia de raiva quando minha mãe falava que HSM era um musical que imitava o Grease, dos tempos dela. Meu sonho era ser uma Sharpay Evans. Cantar na escola, abalar nos corredores que passava… haha. Éramos tão jovens, nossos sonhos eram tão bobos e tão simples. Hoje é tudo diferente, queremos algo mais complexo, somos mais maduros e sabemos o que realmente queremos. Mas sempre teremos aquele lado criança, aquele lado HSM, porque como Ele diz: se fores como as crianças, entrarás no Reino do Céu. Por isso, quando alguém diz que sou criançona por gostar de HSM, eu nem ligo. Os gostos musicais, nós quem escolhemos.

4 anos… voaram. Eles passaram e eu não percebi. HSM acabou nas telonas, mas nos nossos corações, esse musical será sempre eterno. A imagem da patricinha malvada com coração bom, do irmão louco e capacho, do jogador de basquete galã, da mocinha do filme irritante que parecia ser uma farsa em pessoa, da melhor amiga da mocinha sempre com muito bom humor, e do melhor amigo do mocinho que sempre abria os olhos dele. Choramos, nos irritamos… tudo em nome do nosso musical. Esses 4 anos nos mostraram o verdadeiro amor, nossa verdadeira razão de viver: a música. Ele nos mostrou que a música é muito mais do que uma melodia que você canta e coloca no MP3. A música traduz o que às vezes muitas palavras não conseguem traduzir.

A moda HSM passou, mas os fãs ficaram. Porque fã verdadeiro é assim mesmo: é eterno. Sou fã de HSM e não tenho vergonha nenhuma. Eu contarei de HSM pros meus filhos, netos… quem sabe bisnetos. Eu vou ver as bandas que eles gostarão, os vícios que eles terão, as coisas que marcarão a infância e juventude deles e vou sentir saudade daquele musical da humilde (ou nem tanto) escola, East High. Porque os anos podem passar, mas as marcas ficam.

BeiJonas…

I want it all I want it want it want it the fame the fortune and more I want it all I want it I want It I gotta have my star at the door…