All for Joomla All for Webmasters
Tecnologia

TcheLinux de Bento Gonçalves

É NOIS NA UNIVERSIDADE DE CAXIAS SIM

E aí pessoal, tudo tranquilo? Sábado agora rolou outro Tchelinux: desta vez em Bento Gonçalves! Vou contar um pouco mais pra vocês como foi o evento :D

Eu nem preciso dizer que fiz uma loucuragem pra ir no evento em Bento, né? Eu simplesmente fui numa festa, virei a noite na festa, cheguei em casa 5h da manhã e de lá fui pro ponto de encontro da viagem. Como eu sobrevivi? Além do evento ser massa, é porque tinha MUITO CAFÉ! HUAHUAHUAHUA

Chegando lá, rolou a burocracia de sempre: credenciamento, apresentação do Tchelinux, os dados maravilhosos de pessoas que já passaram pelo evento e de doações de alimentos para famílias carentes, etc. Aí, começaram as apresentações!

A primeira que vi foi do DEUS TOP Matofino, que falou sobre a utilização de MongoDB com Docker. Ele ensinou como rodar uma aplicaçãozinha em MongoDB dentro de um contêiner do Docker. A apresentação se encontra logo abaixo pra galera poder entender bem certinho:

E o mais legal da apresentação é que eu aprendi que dá para subir e rodar contêineres online, através do site Play with Docker. O seu contêiner fica online por 4h e, depois de cair, é só subir ele de novo e começar tudo do 0. Se for uma coisa fácil, nem é tão tenso começar de novo, né?

Depois, teve uma apresentação MUITO F*DA do Fernando da KingHost sobre segurança e hacking de contêineres no Docker! O pessoal adora sair igual uns doidos baixando imagens sem saber se elas são seguras e se não vão danificar algo no servidor ou na aplicação. Será que realmente o DevOps está preocupado com a segurança do Docker? O suficiente?

Pra ter uma noção de como isso é importante mas passa batido: o Fernando fez uma imagem para Docker que no nome dela dizia que havia um cavalo de troia na imagem. E não é que mais de 600 pessoas baixaram a imagem? Isso que estava no nome do projeto. Agora, imagina se está mais escondido? Sua aplicação pode estar ameaçada e você nem se dá conta.

No slide abaixo temos toda a apresentação do Fernando e ele também dá dicas das melhores ferramentas para se utilizar de segurança de Docker, desde oficiais até algumas customizadas (tanto free quanto pagas).

Depois, eu vi um pouquinho da apresentação do Ivan sobre podcasts, em que ele deu algumas dicas bem bacanas. Por exemplo, ele se importa muito mais com o conteúdo e pauta do podcast do que com questões técnicas (como microfone, mesa de som, etc). Todas essas coisas a gente dá um jeito. Já o conteúdo tem que ser bom, né? Ele comentou também como é engraçado a diferença de preparação de podcasts daqui para, por exemplo, nos EUA, onde é algo muito mais “deixa rolar” do que perfeccionista, como rola aqui. O Ivan está organizando o Tchelinux de Erechim, em que tô tentando ir (tomara que role hahahaha).

Como esta palestra começou um pouco atrasada, eu vi um pouco dela e um pouco da do Leo, em que ele deu algumas dicas de ferramentas Open Source para Cloud Computing, como: oVirt, OpenStack e OpenShift. Ele também falou bastante sobre como as grandes empresas de tecnologia adoram utilizar ferramentas opensource em seus projetos, já que elas estão sempre sendo evoluídas pela própria comunidade.

Das palestras que eu vi, foi basicamente isso ;) Foi muito bacana ir pra outra cidade participar de um evento como esse. Vou tentar ir pra Erechim agora! Se não rolar, tem Meet de Docker dia 4 e Meet de Node (com apresentação minha AEEEEEEEEEEEEEEEEEEEHOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOO) dia 10!

É nois, galera!

Tecnologia

TcheLinux de Gravataí

se vc nao eh top não destop os toppers

Aeeeeeeeeehow! Galera, rolou um evento muito massa em Gravataí esse sábado que foi o TchêLinux! É um evento já com uma história incrível dentro da comunidade, onde o intuito são diversas palestras gratuitas com um acúmulo tremendo de conhecimento. Ainda de quebra o pessoal doa alimentos pra quem precisa!

Sobre o TcheLinux, seguem alguns dados:

Desde Outubro de 2006 o Tchelinux realizou 76 eventos em 20 cidades com o auxílio de milhares de voluntários, que ajudaram na organização e apresentando 1127 palestras foram assistidas por 9176 pessoas que doaram 15223 kg de alimentos para 34 instituições de caridade.

Olha então a grandeza desse evento! E adivinha quem tava lá? Simmmm, a Umbler! E eu obviamente como rato de evento vou falar um pouquinho das palestras que eu mais gostei.

(eu escrevendo os posts)

A primeira palestra que eu vi depois do credenciamento foi a do Fernando, sobre desenvolver um buscador com PHP e ElasticSearch. O Elastic lembra pra mim bastante o Mongo, pois é orientado a documentos. Ele é como um banco de dados, mas não como os relacionais, em que temos tabelas, colunas, linhas, etc. O Elastic tem uma estrutura assim:

  • Index (como se fossem os bancos)
  • Type (como se fossem as tabelas)
  • Documents (como se fossem as linhas)
  • Field (colunas…)
  • Mapping (esquemas…)

Além de ter mostrado como funciona, ele falou um pouco dos grandes cases de sucesso do Elastic: Netflix, Facebook, Globo.com, etc… A maioria usa para indexar as buscas de forma mais rápida. O Elastic, por apresentar dados como um JSON, acaba se tornando muito mais prático para guardar dados não-padronizados e retorná-los.

  

Bom, a palestra foi muito massa! Eu já tinha conhecido o Fernando no PHPTestFest, que eu falei em outro post e sem dúvida ele é um cara muito competente e conseguiu em uma hora transparecer as facilidades do Elastic. Ele também mostrou um pouco do TCC dele, o uPlanAcademy, em que podemos fazer comparativos de graduações baseando-se no banco de dados do MEC. Ele usou Elastic, PHP e mais algumas outras tecnologias.

Depois teve a palestra do Luiz Duarte, da Umbleeeeer! YAAAAAASSSSSS

Todo mundo sempre me falou que o Luiz era genial. Só não sabia que era tanto. O cara tem uma didática incrível e conseguiu finalmente me fazer entender os conceitos básicos do Node e do Mongo. Teria sido mais feliz se eu tivesse achado os tutoriais dele antes quando começaram a me pedir pra estudar estas duas tecnologias.

Bom, como vocês podem ver, o foco da palestra foi Mongo e Node.JS. O Luiz aproveitou para dar aquela divulgada na Umbler e na nossa hospedagem de Node. A gente também tem suporte pra Mongo :)

Toda a parte de instalação e implementação que ele falou na palestra também está disponível no blog dele, o LuizTools! Você pode dar uma olhada aqui ou no SlideShare abaixo:

Depois rolou obviamente aquele almocinho parceria e na volta teve o GRANDE

GLORIOSO

MAJESTOSO

Matofino falando sobre a carreira dele. O mais massa da palestra do Matofino foi que só colou a galera topper do TcheLinux sêniorzão dos códigos. Foi muito bacana porque outras pessoas começaram a compartilhar todos os percalços da carreira até alcançar o sucesso profissional.

O Mato falou resumidamente de todos os erros que ele cometeu e os perrengues que passou, além do que ele aprendeu com isso: ter paciência e muita persistência pra ser um desenvolvedor ou profissional de TI #top. Além disso ele também comentou do bullying que sofreu na faculdade por ter uma profissão mais humilde até se tornar o grande cara dos contêineres que ele é hoje :D

Isso me lembrou de várias coisas que todos nós passamos no caminho das pedras rumo ao sucesso na carreira: a gente houve várias besteiras, tem vários problemas, tem que cuidar pra não mesclar o pessoal com o profissional (mas afinal, ainda somos humanos, não?) e sempre tem alguém nos desmotivando. Mas aí, a gente faz um bolinho com os problemas e se torna uma pessoa que ama o que faz e que dá muito duro!

Depois da palestra do Mato, teve a do Bicca, que também é da Umbler (cuidado com o monopólio hahahaha) que deu uma introdução bacana sobre Kubernetes. Mas afinal, o que é Kubernetes? O próprio blog do Bicca com o Mato, Mundo Docker, explica:

Kubernetes é um sistema de código aberto que foi desenvolvido pelo Google para gerenciamento de aplicativos em containers através de múltiplos hosts de um cluster. Tem como principal objetivo facilitar a implantação de aplicativos baseados em microservices. Ele foi baseado na experiência do Google de muitos anos trabalho com containers, adaptando o para se trabalhar com Docker.

Depois disso infelizmente não consegui acompanhar mais o evento, mas fica a dica pessoal: TcheLinux é muito massa e agora vai passar por Bento, Erechim e depois Caxias (que se tudo der certo vou palestrar <3).

É isso aí galera!!!! Até mais :P

Tecnologia

MeetUp de PHP: PHP TestFest Setup

eu muito sansa sim tentando entender os contêineres da vida

Ontem rolou um evento bem bacana aqui na sede da Umbler, em Gravataí. Fiquei bem feliz porque acho o espaço que a empresa disponibiliza pra esse tipo de coisa muuuuito legal :D E o evento foi de PHP, que apesar de não ser lá minha linguagem de programação favorita, foi a primeira de back-end que eu tive contato, por causa do WordPress!

Mas afinal de contas, o que seria um PHPTestFest? Trata-se de uma iniciativa da comunidade para testar funcionalidades de uma versão que está para sair. No caso do PHP, essa versão será a 7.2. A ideia do PHPTestFest que será feito no Rio Grande do Sul é de dividir o evento em duas etapas, onde uma delas foi ontem. Nesta primeira etapa, é feita uma introdução ao evento e também são demonstrados os primeiros passos para, quando houver a segunda parte, já estar com o ambiente de testes pronto.

Os primeiros passos para se organizar para o grande dia são:

  • Instalar o Docker.
  • Instalar o contêiner do php-qa.
  • Escrever testes.

Eu sou a típica programadora go horse que sai escrevendo direto em ambiente de produção e simplesmente ~caga~ pra ambientes múltiplos e pra testes, então toda vez que esse assunto vem à tona eu fico meio ZzZzZzZ

MAS EU TÔ ERRADA!

Sinceramente é MUITO importante que façamos testes para evitar uma série de problemas que vão desde o deploy até a utilização do usuário final. A iniciativa de testar uma linguagem e contribuir com o crescimento dela é algo que além de acrescentar muito no currículo (já que isso é bem difícil de vir de brasileiros…) dá aquele orgulhinho de: eu faço parte disso!

E quem fizer os testes mais eficientes vai ganhar prêmios. Quais? A galera ainda está definindo. Mas só de saber que dá pra ganhar coisa a gente já fica meio:

Existe um passo a passo mais detalhado de como fazer a instalação e deixar o ambiente de setup engatilhado para a próxima fase. Ele pode ser visto aqui.

A apresentação do MeetUp em si foi bem rapidinha, pois infelizmente choveu muito e tinham poucas pessoas, mas é aquela coisa, né? O importante não é quantidade e sim qualidade hahahahahaha No final rolou pizza e um bate-papo topper sobre a nossa área em geral. Todas as coisas que envolvem lidar com programadores mais velhos, programadores que acham que você tem que nascer sabendo uma linguagem de programação e que seu software não precisa ser nem um pouco documentado: se o cara for bom tem que bater o olho e sair programando.

Infelizmente a questão de testes, até como eu falei lá em cima, às vezes é um pouco subestimada na área de TI. Aqui na Umbler a gente sempre foca em fazer algo com bastante qualidade, e isso inclui uma série de coisas, incluindo refatoração e testes.

Dá pra perceber que quando vão falar de testes em um evento os programadores já ficam meio ZzZzZzZzzZz, MAS É algo que a gente precisa encarar o preconceito e evoluir :D

Bom, acho que é isso. Foi algo bem rapidinho mas importante, então tô indo nessa! É nóis!

Para acompanhar os próximos MeetUps de PHP, acessem aqui.